A criação deste Blogue, ideia lançada por António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

30/06/2016

Futebol. 2015/16. Parte III de IV. A Gota...

30/06/2016 + 3 Comentários
...QUE FEZ TRANSBORDAR O COPO. OS PRIMEIROS TEMPOS DEPOIS DA PRÉ-ÉPOCA CONTINUARAM DOLOROSOS.



Mas depressa foi feito do diagnóstico quer dentro do grupo de trabalho no Seixal, quer entre os adeptos. O Benfica não podia prescindir de Jonas, Jonas não podia prescindir de um avançado que jogasse em interacção consigo e ambos (e a equipa) necessitavam de um futebolista que ligasse o jogo, entre o meio-campo mais defensivo, as alas e a linha de dois avançados, ou seja, aquilo que o futebolês designa por um número “oito”.

Rui Vitória e a sua equipa técnica
Tinham dificuldade em colocar a equipa a jogar um futebol fluente, afirmativo e eficaz em 4.4.2. Mas o Benfica tendo Jonas só podia jogar assim. Não havia alternativa face às rotinas deste modelo durante seis temporadas e aos futebolistas que compunham o plantel contratados durante essas épocas para jogar com esta dinâmica.

(clicar em cima da imagem para melhor visualização)


As primeiras jornadas mostraram bem o que se estava a passar
Tudo culminou com o inacreditável resultado na “Catedral” frente ao Sporting CP com este a marcar três golos em 31 minutos, entre os nove e os 40, sem resposta adequada do “Glorioso” durante os noventa minutos. Em relação aos futebolistas da Equipa B a “troca” de Guzzo (que fez a pré-época sem estrear-se pelo Benfica nesses cinco jogos) por Victor Andrade nada trouxe de novo pois este depressa deixou de ser opção.

CAMPEONATO NACIONAL 2015/16
Jorn
RES
Sit
Adversário
SCP
FCP
01
V 4-0
C
GD Estoril Praia
=
=
02
D 0-1
F
FC Arouca
- 1
-1
03
V 3-2
C
Moreirense FC
- 1
-1
04
V 6-0
C
CF “Os Belenenses”
- 1
-1
05
D 0-1
F
FC Porto
- 4
- 4
06
V 3-0
C
FC Paços Ferreira
- 2
- 2
07
E 0-0
F
CF União Madeira
- 4
- 4
08
D 0-3
C
Sporting CP
- 7
- 5
NOTA: As diferenças não são em tempo real, pois não contemplam adiamentos ou antecipações de jogos

Já se sabia qual a solução. E vinha da Equipa B
Dentro do plantel (grupo de trabalho), que treina e vê treinar no Seixal, percebeu-se que havia na Equipa B um “miúdo” que podia ser a “pedra” angular, o tal “oito” que era necessário para dar consistência e dinâmica vencedora à Gloriosa Equipa. Era Renato Sanches. Que no jogo com o Sporting CP foi convocado mas não entrou na ficha de jogo. E esse jogo no Dérbi de Lisboa foi a segunda derrota consecutiva pois o Benfica perdera (D 1-2) na Turquia, frente ao Galatasaray AS, em jornada para a Liga dos Campeões. A derrota frente ao Sporting CP foi a oitava superando as vitórias que eram sete. Neste blogue colocou-se o habitual quadro.

TEMPORADA 2015/16
Competições
J
V
E
D
GM
GS
TOTAIS
17 (43)
7
2
8
26
20
Primeira Liga
7 (27)
4
-
3
16
7
Liga dos Campeões
3 (5)
2
-
1
5
3
Taça de Portugal
1 (6)
1
-
-
2
1
Taça da Liga
(5)
-
-
-
-
-
Torneios
4
-
2
2
3
5
Troféus
1
-
-
1
-
3
Supertaça
1
-
-
1
-
1

O jogo que mudou tudo. Mas também a gota que fez transbordar o copo
A convocatória para o encontro da 9.ª jornada foi estranha. Vinte e um jogadores, com duas estreias Clésio e Vera, dois avançados, que nem titulares eram da Equipa B. Depois quando se soube a equipa que ia jogar e os suplentes que podiam ser utilizados ainda ficou mais estranho. Até difícil de entender. Com Nélson Semedo lesionado há quatro jogos, o extremo Clésio jogaria a titular como defesa direito, “ultrapassando” Sílvio (titular depois da lesão do valioso Nélson Semedo) e André Almeida (Bicampeão relegado para o banco de suplentes). O Bicampeão Eliseu habitual titular na esquerda foi “sacrificado” para ceder o lugar a Sílvio, acabando na “bancada”. A maior incredibilidade: Mitroglou foi preterido da ficha de jogo onde se sentou…Vera! E Renato Sanches continuava no “banco” quando se percebia – quem via os treinos no Seixal (eu só ia sendo informado, pois nunca vi um treino no Seixal, só jogos da Equipa B e dos Juniores) que poderia estar ali a solução. Os futebolistas Bicampeões Nacionais perante tantas “mexidas” com a entrada de outros que se sabia não terem condições para jogar, nem na Equipa B, encheram-se de brio e nem admitiam que no mesmo local (Aveiro) existisse outra “Aroucada” como na 2.ª jornada. Mas depois do jogo teria de haver explicações e mudança de rumo. A má época - que estava a ocorrer até aí - não poderia ser imputada a futebolistas que eram Bicampeões Nacionais, dando-se a entender que não estavam comprometidos com o Clube, pois até não titulares da Equipa B (e Clésio até a estrear-se como defesa) lhes eram superiores. Percebia-se que havia influências externas a condicionar o trabalho. Para arranjar "bodes expiatórios". Tudo isto no meio de muita contra-informação e anti-informação.

(clicar em cima da imagem para melhor visualização)


Mesmo assim Renato Sanches teve que “penar”
Continuou como suplente nos três jogos seguintes - Galatasaray AS, Boavista FC e Sporting CP (custando a eliminação). Clésio conseguiu estrear-se a titular quatro jogos antes de Renato Sanches. E assim ficará para a eternidade na Gloriosa História. E até parece que tenho algo contra o jovem! Nada! Foi vítima das circunstâncias. Pagou bem caro sem ter culpa alguma! Para Renato Sanches finalmente a titularidade em Astana, para a 5.ª jornada da Liga dos Campeões. Mas isso já é outra história. E uma história de brilhantismo, superação, serenidade, objectividade que iria culminar na conquista do TRInta e cinco, Taça da Liga e uma campanha europeia notável até aos quartos-de-final da principal competição da UEFA, a Liga dos Campeões. Fica para amanhã, Bem...fica!

Que estas estórias em 2015/16 sejam passado. Morto e enterrado em 2016/17 já que esta época deverá ter um início oposto ao que se passou há um ano.


Alberto Miguéns

NOTA: O facto de pernoitar esta noite onde não tenho internet só poderei editar os comentários pela tarde de hoje!
Ler Mais ►
29/06/2016

O Que É Que Foi Aquilo do Hino do Benfica na TVI?

29/06/2016 + 21 Comentários
HÁ ALGUM TEMO QUE TENHO PREVISTO FAZER UM TEXTO PROMETIDO DESDE 12 DE MAIO DE 2016.



Para cumprir o prometido (clicar) pois o leitor já me enviou uma gravação audio que confirma o que me indicou só estou à espera que a Torre do Tombo envie os documentos que solicitei sobre o ficheiro da PIDE acerca de Félix Bermudes. Como se pode ver nesta comunicação:



O texto está  completo e devidamente ilustrado, tem nome "O Benfica Não Precisa de Ser o Que Não É" e assim que receber o que vi na Torre do Tombo e solicitei cópia será editado neste blogue!

Entretanto ontem fui surpreendido por um telefonema do António Melo a avisar-me que iam falar do Hino do Clube no jornal das 20 horas da TVI. Vi em directo.

Globalmente está aceitável, mas há erros imperdoáveis. E havendo a participação do Museu no programa ao não controlar o produto final o Museu é conivente com as mentiras.E isso é inadmissível. O Museu do Benfica é demasiado importante para deixar-se utilizar para um programa onde mentem aos Benfiquistas induzindo-lhes aldrabices. O Museu tem de ser um lugar de verdade e rigor. Não pode participar ou patrocinar programas que aldrabam a Gloriosa História. Com a História do Benfica não se brinca.

Vamos aos erros - por ordem cronológica no programa - mais gravosos que alteram a História do Clube. Só nos faltava outro Ricardo Serrado versão II.

1. «Este Hino que estamos agora a ouvir é que é o hino oficial do SLB que aliás sempre foi o único hino oficial do clube desde a sua fundação em 28 de Fevereiro de 1904»

O texto induz em erro. Dá a entender que o Hino data da fundação. Mais tarde diz-se que é de 1929, mas para quem está menos atento ou domina menos o "assunto", o texto não é feliz.



2. «Senhor presidente (LFV) sabe o que é isto? LFV. Sei. É o primeiro hino do Benfica».

Qual primeiro hino!? Se não há segundo, também não há primeiro. Há o Hino. Só e apenas o Hino. Só há um! Quem "preparou" o presidente para a entrevista e o tema preparou-o muito mal e  assim deu barraca! Mostrou ignorância. O presidente do Benfica devia saber que só há um Hino. O de 1929. O resto não são hinos. São cantigas! Umas mais agradáveis que outras! Mas não deixam de ser canções!

3. «Félix Bermudes um dos fundadores do Benfica escreveu os versos do Avante, Avante Pelo Benfica. Cumpriam-se 25 anos da fundação do Clube e Félix Bermudes era presidente do "Glorioso"».

Três erros, um muito grave, outro apenas grave e outro ligeiramente gravoso. 
1. Félix Bermudes não foi fundador do Clube. Aqui há uns anos - em final de 2011 - o presidente do Benfica aceitou que se reduzissem de 24 para 10 os fundadores (até retirando Cosme Damião da lista) como se mostra. Agora passam de 24 para mais, pois Félix Bermudes não consta da lista elaborada por Cosme Damião. 




2. Félix Bermudes não era presidente do Sport Lisboa e Benfica em 1929. Foi em 1916 e em 1945. Só! Não inventem o que nunca existiu!

(Clicar em cima da imagem para obter melhor visualização)

3. Além disso o Hino não tem nome. Avante, Avante Pelo Benfica é a primeira estrofe do refrão. Nada mais. O nome é: Hino do Sport Lisboa e Benfica. Só! E chega!

(Clicar em cima da imagem para obter melhor visualização)


Até imagens do programa mostram que o nome do Hino é simplesmente Hino!



4. Fábio Leite (Historiador/Museu do Benfica) afirma o seguinte a propósito de Félix Bermudes: «Ele tem um livro reconhecido que se chama "Cartas a um Jovem Comunista". Tinha pelo menos essa noção...»

Não há nenhum livro de Félix Bermudes com o título "Cartas a Um Jovem Comunista". O mais próximo desse título é «Aos Meus Irmãos Comunistas". E o conteúdo está muito longe de parecer o que é! Para Fábio Leite o livro pode ser reconhecido, mas talvez não fosse má ideia conhecê-lo. A este e aos outros de Félix Bermudes!



Deixo para o tal texto programado a digitalização de algumas páginas deste livro. 



Embora aceitável que musicalmente o Hino é de uma pobreza franciscana, é uma lástima que não explique o porquê do Hino ser o que é. Ter a composição musical que tem. O maestro Alves Coelho (pai) ter feito aquele arranjo musical. Eu também não vou explicar agora. Mas explicarei no tal texto que está previsto designado "O Benfica Não Precisa de Ser o Que Não É"

Até lá. Ouçam o Hino na internet. Ou aqui depois do texto. Vale a pena. Até porque esclarece o que é que os nossos fundadores entendiam querer dizer a frase latina "E Pluribus Unum".

Todos Por Um

Alberto Miguéns

NOTA: O facto de trabalhar de tarde e pernoitar na próxima noite onde não tenho internet só poderei editar os comentários pela tarde de amanhã!

NOTA FINAL (À LAIA DE AVISO): Nem pensem ou sequer tentem viciar a história do Benfica. Dentro do Clube, desde o presidente Luís Filipe Vieira (ou qualquer ou quaisquer outro(s) que lhe suceda) a qualquer funcionário do Clube. Seja este quem for. Ninguém é dono da Gloriosa História. Ela não é de ninguém, em particular, mas é de todos os Benfiquistas, no geral. É Património Imaterial do Clube. Dos que a fizeram antes de nós, e que tanto a glorificaram, de nós que a fazemos actualmente e daqueles que no futuro a prosseguirão. Este blogue e eu, como associado 7 700 (ininterruptamente desde Janeiro de 1979), jamais deixarei sequer que tentem viciá-la. Quanto mais consegui-lo! Nem pensem! Tirem o "cavalinho da chuva"!

Ler Mais ►

Futebol. 2015/16. Parte II de IV. Pré-época

+ 1 Comentários
O INÍCIO DA TEMPORADA 112 FOI MUITO ATRIBULADO CHEGANDO A SER ANGUSTIANTE PARA O BENFICA.



Então para quem passou as madrugadas acordado a ver os jogos do “Glorioso” foi preocupante. E com o jogo mal conseguido na Supertaça tudo se complicou. Só a crença no Benfiquismo nos fez continuar a acreditar que seria “possível dar a volta”!

Foi muito negativa a participação no Torneio Internacional
Com a mudança de treinador, após seis temporadas de rotinas com Jorge Jesus, quando foi anunciado (clicar) que o Benfica ia substituir o FC Porto num torneio de jogos e viagens entre Canadá e México fiquei preocupado, apesar de muitos Benfiquistas rejubilarem pelo facto do FC Porto ter sido preterido em função da participação do Benfica. Os jogos foram entediantes, piores as exibições que os resultados. E sempre a piorar. O jogo do troféu Eusébio Cup foi um caos.

Escolhas dos futebolistas da Equipa B
Ninguém estava à espera que os jovens entrassem logo para titulares ou que fossem primeiras escolhas para as substituições. Mas não foi difícil perceber que houve precipitação na maioria dos seis futebolistas escolhidos. Guzzo nem um minuto jogou. Chegou e foi preterido sendo Victor Andrade o escolhido para "ocupar" a sua vaga. Nuno Santos foi pouco utilizado acabando remetido para a Equipa B pois deixou de ser convocado ou era convocado mas depois não era um dos 18 eleitos para poder participar nos jogos. Com João Teixeira aconteceu o mesmo, ou ainda "pior" pois mesmo no primeiro jogo na Taça de Portugal entrou aos 90' + 02':15'' minutos! Lindelöf também foi preterido deixando de jogar, sendo remetido para a Equipa B. Chegou mesmo a pensar-se que iria para Inglaterra com a "abertura" do chamado "Mercado de Inverno" (clicar) (clicar). Gonçalo Guedes era uma certeza, mas já se sabia do seu valor pois participara em nove jogos, embora apenas com 223 minutos, em 2014/15. A boa surpresa, entre quatro desilusões de início de temporada e uma confirmação, foi Nélson Semedo que deu logo a entender na pré-época que seria um valor com capacidade para discutir o lugar de defesa direito com André Almeida e Sílvio.

(clicar em cima da imagem para melhor visualização)


A Supertaça e a desilusão
O jogo do primeiro troféu da temporada foi a confirmação do que se vira na televisão. Eu digo isto deste modo porque estive no estádio do Algarve. O Benfica mostrou pouco futebol. O adversário também não jogou muito, mas percebeu-se que o Benfica não tinha modelo de jogo pois (Jonas em 4.5.1) era facilmente anulado. Fejsa actuou com quinto defesa (terceiro central) passando grande parte do jogo na grande-área do "Glorioso" a tirar bolas que os defesas e os alas do Sporting CP colocavam na área. Sinceramente. O que eu vi foi um Benfica mais preocupado em não deixar o Sporting CP jogar que em tentar vencer o jogo! A minha viagem de regresso a Lisboa foi horrível. Não tanto por ter perdido o troféu, ainda por cima para o SCP, mas por se perceber que o Benfica assim jamais poderia ter uma época de glória. Era demasiado frágil, previsível. Teria de haver mudanças profundas. E houve! Felizmente. Não encontrei, e falei com muitos, um Benfiquista que não estivesse preocupado. Alguns descrentes, mas também muitos que acreditavam que era possível. Se existissem mudanças. A maior parte queria que Jonas tivesse um futebolista ao lado, na linha avançada, com características semelhantes às de Lima.

(clicar em cima da imagem para melhor visualização)


Aprender com os erros
Podemos dividir em duas, as componentes da pré-época. O plano de treinos (escolha dos locais e definição dos adversários) e a escolha dos jogadores para fazer a pré-temporada (observação das capacidades individuais, preparação física, criação de rotinas tácticas e espírito conquistador dentro do plantel, entre outros).

Para esta temporada
A primeira parte da pré-época está melhor preparada que em 2015/16. O tempo de preparação. Início no Caixa Futebol Campus, realização de pelo menos dois jogos no Algarve: Vitória FC Setúbal (1) e Derby County FC (2). Continuação da preparação no óptimo centro de estágios em Inglaterra, entre 17 e 23 de Julho, com mais dois jogos (previsivelmente) embora um esteja certo com o Sheffield Wednesday FC (3). Depois o troféu EusébioCup (4) e finalmente o jogo em Lyon (5). Segue-se a Supertaça (6), frente ao SC Braga (7 de Agosto, em Aveiro) e o início (7) do campeonato nacional (13 ou 14 de Agosto).
A segunda parte é a mais problemática. Que futebolistas vão ser esta temporada eleitos da Equipa B para fazerem a pré-época com os TRIcampeões? Que a escolha seja mais criteriosa que em 2015/16! Muito mais! O primeiro treino, ontem, contou com 23 futebolistas. Assinalam-se a vermelho os cinco futebolistas que em 2015/16 representaram essencialmente a Equipa B: Júlio César, Paulo Lopes, Ederson, André Almeida, Nélson Semedo, Luisão, Jardel, Lisandro, Lystcov, Grimaldo, Pawel, João Teixeira (ex-Vitória SC Guimarães, por empréstimo), Pizzi, Gilson, Salvio, Gonçalo Guedes, Saponjic, Jovic, Cervi (ex-CA Rosário Central/Argentina), Kalaica (ex-GNK Dínamo Zagreb/Equipa B/Croácia), André Horta (ex-Vitória FC Setúbal), Rui Fonte (ex-SC Braga, por empréstimo) e Marçal (ex-Gaziantepspor KB/Turquia, por empréstimo). Vamos percebendo que escolhas serão feitas pois de fora continuam de férias ou impedidos por outros motivos dez jogadores: Talisca, Fejsa, Mitroglou, Carcela, Samaris, Lindelöf, Jonas, Raúl, Eliseu e Carrillo (ex-Sporting CP). Ou seja, são 33 os futebolistas que neste momento fazem parte do Glorioso Plantel.

ÚLTIMAS DOZE PRÉ-TEMPORADAS
(entre o 1.º dia de treinos e a 1.ª jornada do campeonato nacional)
Dia
16/17
15/16
14/15
13/14
12/13
11/12
10/11
09/10
08/09
07/08
06/07
05/06
04/05
01
28/Jun
4/Jul
3/Jul
1/Jul
2/Jul
28/Jun
1/Jul
2/Jul
8/Jul
2/Jul
3/Jul
6/Jul
9/Jul
02













03













04













05











V 2-1

06










V 3-0


07













08











V 3-0

09












V 2-0
10






V 3-0



V 2-0


11






D 1-2
E 2-2




V 1-0
12




V 2-0
V 9-1

V 2-0
E 1-1


D 0-1

13



V 6-1

E 1-1
V 4-1



D 2-3

V 2-0
14



E 3-3
V 3-0








15




E 0-0
D 1-2

V 2-1





16

D 2-3
V 1-0
V 3-2









17
(1)





E 3-3
V 2-1



V 5-0
E 2-2
18


D 0-1


V 3-1
V 5-3

D 2-3




19
(2)












20



D 1-2
V 4-2
E 2-2

D 1-2
D 0-2
E 2-2
V 2-0

D 0-3
21

THL
D 1-2
E 0-0
D 1-3








22

E 0-0









V 1-0

23
(3)




V 1-0

V 2-0





24

D 1-2
D 0-1
E 1-1


V 3-2





E 1-1
25







V 3-2



E 1-1

26

E 0-0

V 2-1
V 5-2



E 2-2

D 0-3


27



V 2-1
V 5-2

V 2-0



D 0-1


28


V 2-0





V 2-1
D 1-2

V 1-0

29


D 0-2










30
(4)
D 0-3



V 2-0
V 4-1



D 1-3


31


D 1-5
V 3-1
E 1-1


V 4-0





32


D 1-3



V 4-1
V 2-0



D 0-2

33








V 1-0
E 0-0


V 1-0
34
(5)


D 0-2


D 0-1






35









V 1-0



36

D 0-1











37





E 1-1




E 1-1

V 2-0
38













39


E 0-0
Vgp



D 0-2
E 1-1
E 0-0


V 1-0

40



D 1-2

V 2-1







41
(6)



E 0-0








42













43

V 4-0










D 0-1
44









V 2-1
V 2-1


45













46


V 2-0


E 2-2





E 0-0

47
(7)





D 1-2
E 1-1




D 0-3
48




E 2-2



E 1-1
E 1-1



49



D 1-2









50













51













52










V 3-0

V 3-2
53













54













55













56













57













58













59













60













61













62










(1)


(1) Devido ao "caso Mateus" o "Glorioso" não disputou a 1.ª jornada na data regulamentar (2 de Setembro)
Pré-eliminatórias da Liga dos Campeões
Supertaça
Torneio Internacional do Guadiana
Torneio Cidade de Guimarães
Torneio Amesterdão/ Torneio Mestres Polacos
Jogo de Apresentação
Taça "EusébioCup"
Taça de Honra de Lisboa
Torneio Emirados Londres
Torneio Internacional dos Campeões (Canadá/EUA/México)
Torneio Internacional do Algarve
Campeonato nacional

Vamos Benfica. Ontem foi o primeiro dia do TETRA!


Alberto Miguéns

PLANO DE PREVISÕES PARA OS PRÓXIMOS DOIS DIAS:

III. Pior a emenda que o soneto;

IV. Renato Sanches e mais dez


Ler Mais ►