A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

13/02/2017

Quatrocentos Jogos na Europa!

13/02/2017 + 2 Comentários API
NESTA TERÇA-FEIRA SERÁ O JOGO 400 PARA AS COMPETIÇÕES EUROPEIAS. O “GLORIOSO” REGISTA 56 ÉPOCAS A JOGAR NA EUROPA DAS 62 TEMPORADAS COM COMPETIÇÕES EUROPEIAS. SÓ QUATRO EMBLEMAS EM 1172 TÊM MAIS JOGOS EUROPEUS...


Será também a eliminatória 150.º. Na principal competição da UEFA (Taça dos Clubes Campeões Europeus/Liga dos Campeões) será a eliminatória 74.ª que terá os jogos n.º 234 e 235. Os oitavos-de-final serão jogados pela 81.ª vez (41 eliminatórias com os dezasseis clubes que restam). Na principal competição da UEFA será a 23.ª vez contendo os jogos 45.º (na “Catedral”) e 46.º (em Dortmund).

399 JOGOS PARA AS COMPETIÇÕES EUROPEIAS
N.º Ep
PE
EP
1/64
1/32
1/16
Grp
1/8
1/4
1/2

FIN

LIGA DOS CAMPEÕES (1)
36 *
(74 + 7)
12
(6)
2
(1)
-
-
39**
(20)
78
(13)
44
(22)
35***
(17)
16
(8)

7

LIGA EUROPA (2)
20****
(54 + 2)
2
(1)
4
(2)
6
(3)
20
(10)
30
(15)
14
(3)
22
(11)
14
(7)
8
(4)

4*****
(1)

TAÇA DOS CLUBES VENCEDORES DAS TAÇAS (3)
7
(21)
2
(1)
-
-
-
12
(6)
-
14
(7)
10
(5)
4
(2)

-

TOTAIS
56
(149 + 9)
16
(8)
6
(3)
6
(3)
20
(10)
81
(41)
92
(16)
80
(40)
59
(29)
28
(14)

11
(1)
NOTAS:
PE – Pré-eliminatória; EP – Eliminatória preliminar;
(0) Entre parêntesis o número de eliminatórias em cada fase;
(1) 21 na Taça dos Clubes Campeões Europeus e 15 na Liga dos Campeões. A edição 2016/17 é a 62.ª como Taça dos Clubes Campeões Europeus (36)/Liga dos Campeões (26) desde 1955/56;
(2) Uma na Taça das Cidades com Feira, 15 na Taça UEFA e quatro na Liga Europa. A edição 2016/17 é a 59.ª como Taça das Cidades com Feira (13)/ Taça UEFA (38)/Liga Europa (8) desde 1955/56;
(3) A Taça dos Clubes Vencedores das Taças (com clubes finalistas da Taça vencidos pelo campeão nacional) teve 39 edições, entre 1960/1961 e 1998/1999;
* Em 2003/04 e 2004/05 apenas disputou a Pré-Eliminatória;
** Em 1987/88 a UEFA anulou o jogo da 2.ª mão em Tirana, frente ao Partizan;
*** Em 1968/69 o desempate frente ao AFC Ajax foi num terceiro jogo em “campo neutro” (estádio Colombes/Paris);
**** Em sete épocas após início na Liga dos Campeões (as duas citadas em * na PE e cinco após 3.º lugar na fase de grupos na Liga dos Campeões);
***** Em 1982/83 a final da Taça UEFA decidia-se a duas mãos por isso para efeitos estatísticos considero-a como uma eliminatória

NOTA INICIAL1: Trata-se de uma simplificação de um processo histórico complexo com muitas variantes. A divisão por “avos” visa tornar comparável, mas como todos os processos complexos a simplificação (ainda que tenha maior leitura e possa ser comparada) é sempre redutora.

NOTA INICIAL2: O Benfica é o quinto clube com mais jogos nas competições europeias (399 jogos com 56 temporadas das 62 que já se realizaram desde 1955/56). Ainda conto deixar hoje - por motivos familiares o cálculo saiu "furado" - os dez clubes europeus com mais jogos descriminando esses jogos por competição. Depois há a necessidade de definir uma série de critérios que servem para quem ler compreender os números até porque as interpretações são múltiplas pois as competições europeias sofreram muitas alterações nestas 62 temporadas. E há que tenha legitimidade para interpretar as competições e as suas designações de outro modo diferente do meu.


CLUBES COM MAIS JOGOS NAS COMPETIÇÕES EUROPEIAS
Clubes
Jog
Pres.
TCE
LC
TT
TcF
TU
LE
Nome
País
FC 
Barcelona
ESP
516

59
35
249
85
70
77
-
284
147
Real Madrid
CF
ESP
498
60
170
233
31
-
64
-
403
64
Juventus FC
ING
437
43
77
171
27
46
98
18
248
162
FC Bayern
Munique
ALE
436
49
93
223
39
13
68
-
316
81
SL 
BENFICA
POR
399
56
123
110
42
4
80
40
233
124
RSC
Anderlecht
BÉL
398
57
70
130
44
18
88
48
200
154
AC Milan
ITÁ
362
44
68
181
30
13
70
-
249
83






























FC Porto
POR
378
55
37
184
41
16
73
27
221
116
Sporting CP
POR
300
56
28
56
39
16
107
54
84
177
NOTAS: TCE – Taça dos Clubes Campeões Europeus; LC – Liga dos Campeões; TT – Taça dos Clubes Vencedores das Taças; TCF – Taça das Cidades com Feira; TU – Taça UEFA; LE – Liga Europa


Os dez com mais jogos na Europa mais dois portugueses
O FC Porto em 55 participações contabiliza 378 jogos e o Sporting CP já disputou 300 encontros em 56 participações. No quadro falta colocar os valores do Liverpool FC, Manchester United FC e AFC Ajax. O Benfica será o quinto emblema europeu em 1172 (que participaram pelo menos uma vez numa das três competições europeias) a ultrapassar as quatro centenas de jogos!

CRITÉRIOS 

O “caso” da primeira participação em 1957/58
Nesta 3.ª edição da Taça dos Clubes Campeões Europeus o número de clubes continuava a aumentar, passando de 16 em 1955/56 (com apenas sete clubes campeões nacionais e um de um campeonato regional/federal da RFA/Alemanha Ocidental) para 22 em 1956/57 e 24 em 1957/58. Nesta edição - a de estreia do Benfica - foi necessário fazer uma eliminatória preliminar com oito jogos (16 clubes) deixando oito emblemas isentos para na segunda eliminatória permitir juntar os oito isentos com os oito apurados fazendo desta os oitavos-de-final. Houve muitas mudanças e vários nomes e outras tantas isenções. Para facilitar a comparação considero que esta fase preliminar corresponderá aos dezasseis-avos-de-final embora em rigor não seja assim pois houve oito jogos e oito clubes isentos. Mas raramente houve eliminatórias antes dos oitavos-de-final que se possam classificar, em rigor, como dezasseis-avos-de-final (dezasseis jogos envolvendo 32 clubes). O Benfica foi campeão Europeu (1960/61) com nove jogos e Bicampeão Europeu (1961/62) com sete jogos. Até houve oitavos-de-final que não tiveram oito jogos envolvendo 16 clubes. Por exemplo em 1968/69 o Benfica (e o AC Milan) ficaram isentos nos oitavos-de-final que não teve oito jogos, ou seja, em rigor não foi oitavos-de-final. Teve seis jogos e dois clubes isentos. Mas para comparar situações tão díspares há que, explicando o critério, tornar as eliminatórias "comparáveis".

(clicar em cima da imagem para obter uma melhor visualização)

O “caso” da Taça das Cidades com Feira
A UEFA desde há aproximadamente uma década que não a contabiliza como competição oficial organizada no âmbito da UEFA. Mas que não foi o comité executivo da UEFA a decidir esta competição, sempre se soube. Agora que a competição durante os anos 60 foi tendo cada vez mais prestígio e interesse é inegável. Além de ser organizada por dirigentes das Federações de vários países que funcionava como uma competição europeia tendo nas últimas temporadas um modelo de apuramento do número de clubes por países em função dos coeficientes de cada um deles. Foi a pioneira no estabelecimento destes critérios para que os países com clubes mais poderosos tivessem maior representação. Quando se transformou em Taça UEFA continuou a adoptar os mesmos critérios. Como é evidente esta competição faz parte da história do futebol e não pode ser ignorada até porque só por si colocava em jogo um número de clubes superior ao das duas outras competições, a Taça dos Clubes Campeões Europeus (TCE) e a Taça dos Clubes Vencedores das Taças (TVT). Como exemplo, na última edição como Taça das Cidades Com Feiras, em 1970/71, participaram 64 clubes realizando-se 126 jogos. Nas outras duas competições participaram 67 emblemas (33 na TCE + 34 na TVT) realizando-se 130 encontros (63 na TCE + 67 na TVT). Se a Taça dos Clubes Campeões Europeus deu prestígio ao futebol europeu nos anos 50 e 60, quem lhe deu dimensão, colocando inúmeros emblemas com jogos internacionais a duas mãos, foi a Taça das Cidades Com Feiras. Depois Taça UEFA. A Taça das Cidades com Feira de início pode ter sido uma utopia (poder ser disputada em cidades com feiras mundiais colocando em confronto mistos de clubes de cidades europeias) mas só nas primeiras duas edições. Depois foi uma competição bem estruturada. Mas de todas as edições de todas as três competições europeias (Taça dos Clubes Campeões Europeus, Taça dos Clubes Vencedores das Taças e Taça das Cidades Com Feira) não há edição tão desconchavada como a primeira edição da Taça dos Clubes Campeões Europeus. Que de campeões tinha muito pouco. Quer em número de países representados (14 dos 37 membros da UEFA em 1956) quer em clubes campeões nacionais envolvidos (sete em 16 emblemas). E não consta que a UEFA a renegue!

A Taça das Cidades Com Feira não era um encontro para fazer encenações
Eram jogos organizados sob a responsabilidade das respectivas federações nacionais!


Especial agradecimento ao Benfiquista Diogo Mata por ter facultado os bilhetes dos dois jogos do "Glorioso" para a competição na "Saudosa Luz"

O “caso” da Liga dos Campeões de 1991/92 que não conta
Outro caso sem explicação. A UEFA não considera a edição de 1991/92 como Liga dos Campeões mas esta teve exactamente o mesmo formato da edição seguinte (1992/93). Uma primeira eliminatória com 16 jogos (32 clubes) a eliminar para apurar 16 clubes que nos oitavos-de-final apuravam os oito clubes que foram divididos em dois grupos (A e B) de quatro clubes. Seguiram-se seis jogos para cada clube, a pontuar dois pontos por vitória, a duas voltas, com os vencedores dos dois grupos a disputarem a final em "campo neutro". Exactamente o mesmo modelo em 1991/92 (o representante português foi o Benfica) e em 1992/93 (com o FC Porto). Pois 1991/92 não é Liga dos Campeões e 1992/93 já é! Vá lá alguém entender os critérios da UEFA!

O “caso” da primeira edição da Taça dos Clubes Campeões Europeus
A competição mais aberrante que se fez, tendo em conta o nome que lhe foi dado: uma competição para campeões! Mas esta a UEFA considera-a válida e equipara-a à Liga dos Campeões quando dos 16 participantes (outros tantos recusaram por temerem o fracasso financeiro e custos desportivos com reflexo nos respectivos campeonatos) apenas sete, ou seja, 44 por cento, eram campeões nacionais. Até um sexto classificado (da Suíça) participou e para fazer "conta certa (16 clubes) convidaram um clube duma liga regional alemã, do Sarre, que nem o apuramento conseguiu para a fase final do campeonato alemão. Uma edição organizada pelo jornal L'Équipe devido à FIFA não ter autorizado a UEFA a envolver-se com competições europeias para clubes disputadas durante a temporada temendo que isso fizesse abortar o plano para que foi criada a UEFA em 1954: A organização de um campeonato europeu de selecções intervalado a cada dois anos com o Campeonato do Mundo da FIFA. Há quem diga que esta primeira edição "oficial" só não é renegada pela UEFA porque teme retirar um troféu ao Real Madrid CF. É que não só a competição não foi organizada pela UEFA, como foi "colocada em execução contra as indicações da FIFA" que temia que os adeptos dessem mais importância a esta competição que ao Europeu de Cubes, cuja primeira edição estava prevista para o final da temporada de 1959/60. Nos últimos tempos tem-se assistido a uma mudança de narrativa da UEFA no sentido de mostrar que até consentiu a competição. Ora face ao que foi publicado na Imprensa da época e aos clubes participantes isso não faz qualquer sentido. Mais vale ficarem caladinhos!


CLASSIFICAÇÕES NOS RESPECTIVOS CAMPEONATOS NACIONAIS EM 1954/55 ou 1955 DOS 16 ESTREANTES NA TAÇA DOS CLUBES CAMPEÕES EUROPEUS EM 1955/56
CLUBES
PAÍS
CN
2.º
3.º
4.º
5.º
6.º
Real Madrid CF
ESP
CE





Stade de Reims
FRA
F





AC Milan
ITÁ
1/2





Djurgärdens IF
SUÉ
1/4





AGF Aarhus
DIN
1/8





RSC Anderlecht
BÉL
1/8





Rot-Weiss Essen
RFA
1/8





Voros Lobogó Budapeste*
HUN

1/4




SK Rapid Viena
ÁUS


1/4



Sporting CP
POR


1/8



PSV Eindhoven
HOL


1/8



WKS Gwardia Varsóvia
POL



1/8


FK Partizan Belgrado
JUG




1/4

Hibernian FC
ESC




1/2

Servette FC
SUÍ





1/8
Clube do campeonato federal do segundo escalão Oberliga Sudoeste **

1.FC Sarrebruck



1/8



NOTAS: * Actual MTK Budapeste; ** Apenas o campeão federal disputava a fase final do campeonato da RFA; a branco a fase alcançada
Hungria: Honvéd FC Budapeste (CN);
Áustria: First Viena FC (CN); Wiener SC (2.º);
Portugal: SL Benfica (CN); CF “Os Belenenses” (2.º);
Holanda: Willem II Tilburg FC (CN); N.A.C. Breda FC (2.º):
Polónia: KS Polónia Byton (CN); LKS Lodz (2.º): Ruch Chorzów SA (3.º);
Jugoslávia: HNK Hajduk Split (CN); BSK Belgrado (2.º); GNK Dínamo Zagreb (3.º); FK Estrela Vermelha (4.º);
Escócia: Aberdeen FC (CN); Celtic FC (2.º); Rangers FC (3.º); Hearth of Midlothian FC (4.º);
Suíça: FC La Chaux-de-Fonds (CN); FC Lausanne Sports (2.º); Grasshopper CZ (3.º); FC Zurique (4.º); BSC Young Boys (5.º);
Campeonato Regional (federal) do Sarre (Oberliga Sudoeste): 1.FC Kaiserslautern (COL); VfB Wormatia Worms 08 (2.º), apurados para o campeonato da RFA. O 1.FC Kaiserslautern ficou em 2.º lugar no campeonato da Alemanha (disputado por nove clubes – os dois melhores das quatro ligas federais/regionais e o representante do enclave de Berlim Ocidental)


BVB Dortmund
O adversário do Benfica é um clube financeiramente poderoso (por isso é favorito na eliminatória) mas está longe de ser um Clube Mítico como os do quadro inicial que são os emblemas europeus com mais jogos. Estes - FC Barcelona, Real Madrid CF, Juventus FC e FC Bayern Munique - quando aliam a capacidade financeira à competição são clubes que têm uma noite/duas noites "más" em dez. Depois há outros clubes "intermédios" que vão aumentando as probabilidades de jogos menos conseguidos. O Benfica está neste grupo. Defrontar os colossos citados é muito mais problemático que defrontar clubes que têm menor "estaleca histórica". As probabilidades do Benfica são maiores. Mesmo que financeiramente mais debilitado, o "Glorioso" é um Clube Mítico. Esta circunstância equilibra. O Benfica na máxima forma (e concentração) vai discutir a eliminatória. Num dia mau - e um clube como o BVB Dortmund tem quatro ou cinco em dez - o Benfica pode causar sensação arrumando com o clube germânico. O BVB não é o FC Bayern que além de financeiramente poderoso é também Mítico.  

Acredita Benfica!

Alberto Miguéns




2 comentários
comentários
  1. Caro Alberto,

    Os seus números nunca iriam bater certo, por causa da Taça das Cidades com Feira, no entanto, falta considerar os jogos da Supertaça Europeia (que não sendo uma competição europeia no verdadeiro sentido destas, é uma competição da UEFA) e a Taça Intertoto (quando organizada pela UEFA, que era uma fase de eliminatórias da Taça UEFA).

    A Taça Europeia-Sul Americana também era organizada pela UEFA, mas como os jogos eram contra o campeão de outra confederação não fazem parte destas contas.

    Gloriosíssimos cumprimentos Benfiquistas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Paulo Jorge

      Para estes "assuntos europeus" minha referência é um holandês de Groningen que conheço pessoalmente! Fazemos parte da mesma associação de "estatísticos" ou fizemos porque ele agora anda "desaparecido" dedicando-se ao portal privado!

      O portal dele:

      http://kassiesa.home.xs4all.nl/bert/uefa/index.html


      TRIgloriosíssimas Saudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail