A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

08/04/2017

Aprender Benfiquismo Numa Hora

08/04/2017 + 7 Comentários API
APRENDE-SE MAIS BENFIQUISMO E FICAR A PERCEBER O QUE É O BENFICA A FALAR COM SARAIVA NUMA HORA DO QUE COM OS ACTUAIS E MENOS ACTUAIS FUTEBOLISTAS E ALGUNS DIRIGENTES DO BENFICA DURANTE UM ANO!



Proponho reuni-los todos, fechá-los numa sala durante uma semana, e darem um curso de Benfiquismo aos candidatos aos Órgãos Sociais do Clube.



Quem ganhava era o Benfica que passava a ganhar mais gastando menos!



Alberto Miguéns 

NOTA: E eu propus ser indispensável ter na inauguração do Museu (26 de Julho de 2013) pelos menos TODOS OS CAMPEÕES EUROPEUS e ouvi-los um por um em vez de discursos escritos, repetitivos e frases feitas. Disseram-me (Alcino António) que Saraiva estava morto. Já só estava viva a viúva, D. Maria do Carmo. Então não está morto! Vê-se!  


Da esquerda para a direita. De cima para baixo. José Augusto, Dr. Sousa Pinho (médico), Germano, Costa Pereira, Béla Guttmann (treinador), Hamilton Pena (massagista), José Águas, Cavém e Saraiva; Humberto Fernandes, Serra, Mário João, Santana, Ângelo, Cruz, Neto, Eusébio, Simões e Coluna  

7 comentários
comentários
  1. Vi-OS jogar quase todos,os Melhores da Europa mas não vi nenhum vender shampoo.

    ResponderEliminar
  2. Eis O BENFICA.

    Obrigado a TODOS ELES.

    ResponderEliminar
  3. Um texto de justíssima lembrança e homenagem a um dos grandes futebolistas do tempo mais Glorioso do nosso futebol.

    Saraiva teve a honra e o privilégio de jogar no Glorioso e viveu experiências que qualquer jogador ambiciona viver. Campeão Nacional, campeão europeu, com contribuições valorosas para esses títulos e esse prestígio universal que o nosso Clube passou a ter.

    Hoje na tranquilidade do seu lar não tem a lembrança que lhe é devida pela esmagadora maioria dos Benfiquistas. A memória dos homens é fraca. Esvai-se num nada, desaparece em décadas. Felizmente um Benfiquista ilustre dá-nos esta maravilhosa oportunidade. Eu nem sabia que ele não só era vivo como pode expressar e partilhar o Benfiquismo com a autoridade dos seus anos e das suas experiências de Águia ao peito. Quem tem responsabilidades no Museu deveria saber e assegurar que quem está vivo merece o carinho e o reconhecimento público pela contribuição que deu ao nosso (dele) querido Clube.

    Honra ao Senhor Saraiva, muito carinho pela sua contribuição e um forte desejo que a saúde lhe permita estar connosco a partilhar por muitos anos as suas belas memórias.

    Um agradecimento caloroso ao autor deste blogue pelo privilégio de ter estas imagens e este texto de tão grande justiça para com o Senhor Saraiva.

    ResponderEliminar
  4. E vejam lá como são as coisas.
    Que faleceu foi a mulher Maria do Carmo, e não o Saraiva, como fizeram crer ao Miguéns!!!

    Bateu nos dois postes essa informação dada por imbecis e inúteis, que gravitam à volta das botas do Presidente.

    ResponderEliminar
  5. Caro Viriato de Viseu (de onde mais poderia ser)

    Também não foi ele nem nenhum dos outros para o dia solene (26 de Julho de 2013). Excepto o habitué Eusébio que não tem culpa de fazerem dele um eucalipto que seca tudo à sua volta. Como se o Benfica não fosse Campeão Europeu sem ele e com ele e mais todos os outros que quem ganha as competições é o plantel do "Glorioso", nem chega uma equipa de onze. Só onze de cada vez mas que não são sempre os mesmos onze!

    É sempre um prazer falar com Benfiquistas. E o Viriato é um deles. Só não é um Grande Benfiquista porque ainda não inventaram Benficómetros.

    TRIsaudações Gloriosíssimas (e mais que tudo sorte para derrubar os Cónegos)

    Alberto Miguéns

    ResponderEliminar
  6. Honra ao Grande Saraiva e meritório trabalho que apresentas. Saudações.

    ResponderEliminar
  7. A placa que assinala o local de fundação do Sport Lisboa, em Belém, foi pensada e excutada por benfiquistas, não pelo clube, e como tal estiveram lá o José Augusto e o Artur Santos. Vi mais benfiquismo nesse acto do que na inauguração do Museu, por exemplo. Nós é que somos o Benfica, não os orgãos sociais do clube, infelizmente. Dantes não se notava a diferença porque eram ambos feitos da mesma massa.

    Obrigado Alberto por continuar a defender os valores do Nosso Clube e a Honrar quem nos deu a glória que é o nosso património maior. Sonho com o dia em que todos os comissionistas e demais ignorantes do que é e do que foi o Benfica deixem o nosso clube para não mais voltarem.

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail