A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

28/05/2017

A Caminho...

28/05/2017 + 0 Comentários
DO ESTÁDIO NACIONAL QUE ESPERA PELA GLÓRIA.


ÉPOCAS COM CONQUISTAS DO CAMPEONATO NACIONAL E DA TAÇA DE PORTUGAL NA MESMA TEMPORADA

Época

     Adversário
Resultados
Campeonato Nacional
Taça de Portugal
1942/
1943
Vitória FC
Setúbal
-
-
Salésias
-
-
V 5-1
1954/
1955
Sporting CP
F
V 1-0
Est. Nacional
C
E 1-1
V 2-1
1956/
1957
SC Covilhã
F
V 3-1
Est. Nacional
C
V 6-0
V 3-1
1963/
1964
FC Porto
C
E 2-2
Est. Nacional
F
E 1-1
V 6-2
1968/
1969
As. Académica
Coimbra
C
V 3-2
Est. Nacional
F
V 2-0
V 2-1
1971/
1972
Sporting CP
F
V 3-0
Est. Nacional
C
V 2-1
V 3-2
1980/
1981
FC Porto
F
D 1-2
Est. Nacional
C
V 1-0
V 3-1
1982/
1983
FC Porto
C
V 3-1
Est. Antas (fora)
F
E 0-0
V 1-0
1986/
1987
Sporting CP
F
D 1-7
Est. Nacional
C
V 2-1
V 2-1
2013/
2014
Rio Ave FC
F
V 3-1
Est. Nacional
C
V 4-0
V 1-0
2016/
2017
Vitória SC
Guimarães
F
V 2-0
Est. Nacional
C
V 5-0
?
NOTA: Em 1942/43, o Vitória FC Setúbal disputava o campeonato nacional da II Divisão

Agarra a oportunidade, Benfica!

Alberto Miguéns
Ler Mais ►
27/05/2017

Taça de Portugal, A Competição Desprezada

27/05/2017 + 1 Comentários
A COMPETIÇÃO MAIS ANTIGA DO CALENDÁRIO DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL É UM ANACRONISMO INACEITÁVEL. E AINDA HÁ QUEM BATA PALMINHAS.



1. Não faz sentido disputar uma competição com eliminatórias resolvidas num jogo e fazer as meias-finais a duas mãos com mais de um mês de diferença. O Benfica jogou a primeira mão em 28 de Fevereiro e o segundo (e decisivo jogo) foi em 5 de Abril. TRINTA E SEIS DIAS DEPOIS;

2. Não faz sentido disputar as quatro eliminatórias iniciais ao fim-de-semana (o Benfica joga a partir da 3.ª, ou seja esta e a 4.º ao fim-de-semana) e as restantes três (com quatro jogos devido à meia-final a duas mãos) a meio da semana. Resultado. Desinteresse por parte dos adeptos. Que só não é maior porque os clubes "pequenos" estão praticamente impedidos de chegar à meia-final. Ainda seria mais vergonhoso. Na segunda mão das meias-finais (só estavam 25 010 na "Catedral" porque metade deviam ser borlas - até eu que tenho Título Fundador foram-me oferecidos por uma empresa que patrocina o Benfica cinco bilhetes (claro que os mandei ficar com eles...) para ter os dois anéis mais ou menos compostos. Assistências que não dão lucro financeiro, embora estádio vazio seja pior. Sei de quem me disse que nem que lhes pagassem iam ver o jogo. Para 2017/18 tudo na mesma como a lesma. Clicar para o portal da FPF;

O calendário em 2016/17 foi semelhante. Em 2017/18 ainda vai ser mais "apertado" pois encurta uma semana. A final da Taça de Portugal será em 20 de Maio de 2018.



3. Não faz sentido duas eliminatórias (a 2.ª quando "entram" os clubes do segundo escalão e a 3.ª quando os 18 clubes do primeiro escalão iniciam a competição) terem o sorteio condicionado obrigando os clubes de escalões inferiores a receberem os clubes de escalão superior "em casa" porque isso leva a ocorrer precisamente o contrário do que supostamente se queria - arranjar "tomba-gigantes à pressão". Mas não é isso que ocorre por dois motivos. Os clubes mais modestos acabam por não jogar em "casa" mas em campo neutro. O SLB beneficiou do facto de defrontar o clube de Sintra no Estoril e outro de Massamá/Queluz em Lisboa (estádio do Restelo). Além disso o sorteio protege jogos entre clubes dos escalões superiores (em que um seria eliminado) pois o sorteio obriga os clubes de escalões inferiores a receberem os dos escalões superiores. Há sempre surpresas mas são residuais. É só comparar, estatisticamente - o que acontecia antes e o que ocorre agora. Eu tenho esses dados mas a FPF  (que tem lá na Cidade do Futebol muito filho-pendura de pessoas ligados ao futebol) que os ponham a trabalhar. Não é só ter emprego! Comparem e depois decidam o melhor para desenvolver o futebol e promover a Taça de Portugal;

4. As duas eliminatórias iniciais são inenarráveis pois preferem repescar clubes eliminados para fazer parelhas em vez de aumentarem o "contingente" dos clubes dos campeonatos distritais (4.º escalão) que seria possível pois essas eliminatórias são condicionadas criando séries com clubes da mesma região para evitar os custos das deslocações e estadias. Já escrevi acerca disso neste blogue (clicar).

A FPF valoriza pouco (sabemos que o calendário com campeonatos a 34 jornadas dificulta) a competição que tem mais edições - 94 - como se pode ver no seu portal:17 como campeonato de Portugal e 77 como Taça de Portugal (clicar). O campeonato nacional tem 83 edições: 4 como campeonato da I Liga e 79 como campeonato nacional da I Divisão (clicar).



Entre tudo o mais importante. O "Glorioso" não despreza nenhuma competição. Joga sempre para somar. 

Que o Benfica (através do capitão Luisão) erga bem alto o troféu num estádio, inaugurado em 10 de Junho de 1944, que já foi talismã de 21 Gloriosas Conquistas.

Alberto Miguéns 

Ler Mais ►
26/05/2017

As Três Primeiras (em 28) Taças de Portugal Existiram! Mesmo!

26/05/2017 + 2 Comentários
TRÊS TEMPORADAS DE GRANDE CLASSE - 1929/30, 1930/31 e 1934/35. TRÊS CONQUISTAS NO CAMPEONATO DE PORTUGAL QUE POR DECISÃO DA FPF, EM 1938, PASSOU A DESIGNAR-SE TAÇA DE PORTUGAL.



Podem não merecer destaque nas paredes das actuais instalações do "Glorioso" mas estão imortalizadas na Gloriosa História e na História do Futebol em Portugal. Sem mácula. À Benfica!





1929/30

Campeonato de Portugal (1929/30). Equipa da final, orientada pelo checo Artur John, frente ao FC Barreirense, com vitória por 3-1, em 1 de Junho de 1930, no estádio do Campo Grande, propriedade do Sporting CP: Artur Dyson; António Pinho e Jorge Teixeira; Aníbal José (1 golo no total), João Oliveira e Vítor Hugo; Augusto Dinis (1 golo na final, 4 no total), Mário Carvalho (1 no total), Jorge Tavares (capitão, 4 golos no total), Guedes Gonçalves (1 golo na final, 5 no total) e Manuel Oliveira (1 golo na final, 3 no total)

Jogaram ainda: Artur Travaços, Pedro Silva (5 golos), Ralf Bailão, Vítor Silva (4 golos), Francisco Sousa (1 golo), António Coelho, António Belo, Luís Costa, António Nunes e Mário Rodrigues. 28 golos no total dos nove jogos

1930/31

Campeonato de Portugal (1930/31). Equipa da final, em 28 de Junho de 1931, em Coimbra, no estádio do Arnado, propriedade do SC Conimbricense, numa vitória por 3-0, com a equipa treinada por António Ribeiro dos Reis, frente ao FC Porto: Artur Dyson; Ralf Bailão (1 golo no total) e Luís Costa; João Correia, Aníbal José (1 golo no total) e Pedro Ferreira; Augusto Dinis (1 golo na final, 2 no total), Emiliano Sampaio (3 golos no total), Vítor Silva (capitão, 2 golos na final, 9 no total), João Oliveira (4 golos no total) e Manuel Oliveira (6 golos no total)

Jogaram ainda: Pedro Silva (1 golo), Francisco Gatinho, Alberto Cardoso (3 golos), António Belo (1 golo) Eugénio Salvador (3 golos), Jorge Tavares e Artur Travaços. 34 golos no total de nove jogos

1934/35
Campeonato de Portugal (1934/35). Equipa da final, em 30 de Junho de 1935, em Lisboa, no estádio do Lumiar, alugado ao FC Barreirense, numa vitória por 2-1, com a equipa treinada por António Ribeiro dos Reis, frente ao Sporting CP: Augusto Amaro; Francisco Gatinho e Gustavo Teixeira (capitão, 1 golo no total); Albino, Lucas (1 golo na final, 1 no total) e Gaspar Pinto; Fernando Cardoso (4 golos no total), Luís Xavier (4 golos no total), Carlos Torres (2 golos no total), Rogério de Sousa (2 golos no total) e Valadas (1 golo na final, 5 no total)

Jogaram ainda: Vítor Silva (6 golos no total), João Correia e Francisco Costa. 25 golos no total de sete jogos

Aqui ficam para "Honrar os ases que nos honraram o passado" os três plantéis que conquistaram para o "Glorioso" os três Campeonatos de Portugal (e que deveriam constar da actual lista dos vencedores da Taça de Portugal)

Alberto Miguéns

NOTA: Paredes mal pintadas? Sem os considerar por não estarem representados junto dos outros! Um pequeno pormenor! Eles são o nosso GRANDE porMAIOR


Ler Mais ►
Em Defesa do Benfica no seu E-mail